Inicial

DELFINÓPOLIS

Os membros da PROBRIG, Paulo Regis Silva, Marcelo Antonio de Assis Cunha e José Limonti Junior, estiveram em Delfinópolis a convite de amigos para conhecerem a Capela do Vale do Itajuí. As paisagens do município são maravilhosas, pelo percurso realizado, subindo a Serra da Gurita acompanhando as fantásticas corredeiras do rio Santo Antônio, tem-se a clara impressão de que a qualquer momento encontraremos garimpeiros, bandeirantes, índios ou quilombolas, tal a conexão entre natureza e história que ali se preserva. Felizmente o que mais se encontra é a hospitalidade mineira, alegre e calorosa, sempre guarnecida pelo café com pão de queijo (e queijo da Canastra) e muitos, muitos “causos”...

A PROBRIG agradece a atenção recebida por seus representantes ao Prof. Messias Lopes e esposa, à Moema, ao Frei Fernando O.F.M., ao assessor cultural Edson das Neves e à Prefeitura Municipal de Delfinópolis.

A possibilidade de que um projeto de resgate e restauro da Capela de Nossa Senhora das Graças do Vale do Itajuí possa acontecer é bastante concreta e de nossa parte estaremos sempre disponíveis para, com nosso trabalho, estreitar e enriquecer a relação histórica e cultural entre nossas comunidades.



Prof. Messias e esposa, Moema, Marcelo, Paulo Régis, Frei Fernando O.F.M., José Limonti Junior e Edson das Neves (Serra da Gurita tendo ao fundo a represa de Peixoto)

Paulo Régis, Marcelo, Édson, Prof. Messias e Gaspar, na fazenda da família Lopes.

A produção do queijo minas, é atividade econômica tradicional das propriedades do vale do Itajuí que em tupi guarani significa “rio da pedra amarela” ou Rio do Ouro. O garimpo estabeleceu as primeiras rotas na região, provavelmente pelo início do século XVII.  A proximidade com o Desemboque (atual usina Mal. Mascarenhas de Moraes) definia a área de divisa entre as capitanias de Minas Gerais, São Paulo e Goiás, o que certamente favoreceu muitos desvios e descaminhos para evitar os registros reais. O isolamento e a imensidão de seus espaços, aliados à beleza de suas serras e cachoeiras, fazem do Vale um lugar especial, digno de ser conhecido por todos.

     

 

Arquitetura rural do Vale do Itajuí

 

Capela de Nossa Senhora das Graças, tendo ao fundo o Parque Nacional da Serra da Canastra

Hospitalidade mineira

Cachoeira do Rio do Ouro (Itajuí) – Agradecimentos ao Baiano e esposa.

 

MENU NOTÍCIAS       -       PÁGINA INICIAL